• Thais Bere

O Instagram realmente está preocupado com a saúde mental dos usuários?

Confesso que só agora consegui parar para ler a opinião das pessoas sobre o "Fim dos Likes" no Instagram. Fiquei surpresa com a ingenuidade de muitas delas.

Vi que muita gente está comprando a ideia de que o fato de não termos mais acesso a contagem de curtidas é uma maneira de começarmos a interagir com o que realmente gostamos - e não sermos tão influenciados pela opinião alheia.


É fato que no "país internet", algo minúsculo vira gigante de uma hora pra outra e muitas pessoas acabam compartilhando determinados assuntos para fazerem parte dos #trendtopics da vida.


Mas, também é fato, que quanto mais fechados forem os dados da plataforma, mais controle sobre eles ela terá. Concordam?


Vejam bem, eu, como usuária "comum" - não sou influencer e não uso o meu instagram pessoal como ferramenta de trabalho - gosto da ideia de não ter acesso ao número de likes de outras contas, além disso acredito que isso pode diminuir a ansiedade de muita gente (olha onde chegamos!).


Mas, sem dúvidas, o Facebook não está pensando na saúde mental dos usuários. Não de graça. Ter um estilo de vida saudável é um dos temas mais debatidos dos últimos anos, e, como o Marco Gomes falou em um post, "eles (o FB) provavelmente avaliaram a mudança de engajamento causada por tirar o contador público de curtidas e julgaram que a perda seria menor que os ganhos em outras métricas na plataforma e em relações públicas, por parecer que se importam com a saúde mental dos usuários".



E vocês, o que acham?


2 visualizações
Quer acompanhar os meus textos?