• Thais Bere

Alerta: cuidado com o pitch padrão!

Atualizado: Jan 28

Acho importante começar este artigo falando que ele é baseado em minhas experiências pessoais e, principalmente, no comportamento que tenho notado nos perfis dos meus clientes. Não é uma regra.

Tenho percebido, nos últimos dois meses, que o uso de mensagens automáticas aqui no Linkedin têm aumentado muito. Vou citar três exemplos e explicar porque não acho nenhum deles uma boa opção.


1) Respostas automáticas sugeridas pelo Linkedin


Este primeiro caso não se trata, específicamente, de um pitch, mas das respostas automáticas sugeridas pelo próprio Linkedin. Sabe quando alguém te manda uma mensagem e a plataforma já te dá as opções de respostas, como na imagem abaixo?





Vamos lá... normalmente, quando enviamos uma mensagem privada para alguém aqui no Linkedin, queremos fazer networking ou nos candidatarmos a uma vaga de emprego, certo? Se a pessoa te responde e você simplesmente clica em uma das opções acima, demonstra, no mínimo, falta de interesse - ou que você acha seu tempo mais valioso que o da outra pessoa.


Pode soar meio radical, mas, convenhamos, quanto tempo você gastaria digitando "Obrigada, fulano"? Dois segundos? Nem isso. E, pode ter certeza, é muito mais simpático ler esta frase sem o "(a)" no final.

Apesar do Linkedin apostar nessas respostas como ferramenta para facilitar o networking, para mim, ela é completamente impessoal e mecânica.



2) Mesmo pitch enviado por diferentes colaboradores de uma empresa


Essa é para matar! Não vou colocar print mostrando um exemplo porque eu estaria expondo as pessoas e as empresas. Mas, normalmente, estas mensagens começam com mil e um elogios, de porque a pessoa acompanha o seu conteúdo e admira sua trajetória, e, por fim, como ela pode agregar à sua empresa com uma solução super disruptiva. Você vai lá, responde com todo o carinho do mundo e.... tcharan! Algumas conversas depois, lê exatamente a mesma mensagem, da mesma empresa, mudando apenas o remetende.



Eu sei que, numa empresa, existe um pitch "padrão" para contato, porém, dois pontos são extremamente importantes:


i. Organize a sua planilha de leads para nunca acontecer casos como o que eu citei acima;

ii. Use o pitch padrão apenas para ter uma base do que você deve abordar com a pessoa, mas estude caso a caso, cite um artigo específico dela, mostre que você domina o assunto. Tenho certeza que a taxa e qualidade de respostas serão muito melhores.



3) Enviar o pitch padrão de diferentes empresas para uma mesma conexão


Eu entendo que mudamos de emprego e queremos aproveitar alguns contatos que já havíamos feito - principalmente se tivemos resposta na época - para gerar lead para a nova empresa. Mas, pensa pelo lado da conexão: você aparecendo de tempos em tempos, com um pitch "super inovador", oferecendo mais um produto, muitas vezes de outro segmento completamente diferente.


Não é legal. Mesmo.


Diferente do Instagram, que você apaga a mensagem e ela desaparece para a outra pessoa também, aqui no Linkedin fica tudo guardado. Quando damos um scroll e vemos todas aquelas mensagens iguais, temos a impressão que a pessoa está atirando para todos os lados. A credibilidade vai por água abaixo.


Minha dica é: estude a conexão. Veja se o seu produto é REALMENTE inovador e útil para ela ou para a empresa. Não gaste "figurinha" a toa! Eu diria que 80% dos contatos que meus clientes recebem não tem absolutamente nada a ver com os seus negócios - e isso é bem triste!


Sei que "time is money" e as vezes enviamos o pitch padrão para poupar tempo. Mas, acredite, o tempo gasto para elaborar uma mensagem assertiva vale muito a pena e te trará resultados infinitamente melhores!

4 visualizações
Quer acompanhar os meus textos?